Dia de Campo é realizado em Santa Rosa do Piauí

Esse projeto tem como finalidade desenvolver variedades de milho adaptadas a condições para a região e definir um modelo tecnológico para a cultura familiar, capaz de manter e/ou recuperar a qualidade do solo e promover a revitalização da cultura, melhorando os sistemas de produção para convivência com o semiárido, aliando assim, aumento de produtividade, sustentabilidade econômica e preservação ambiental.

Equipe do projeto e parceiros realiza Dia de Campo sobre o projeto da revitalização da cultura do milho em Santa Rosa do Piauí. O Dia de Campo foi dividido em três partes. O evento aconteceu nesta segunda-feira (7).

A primeira parte foi realizada no auditório da prefeitura com a apresentação do histórico e a importância do projeto da revitalização do milho ou “Revita Milho” como é conhecido no município.

Esse projeto tem como finalidade desenvolver variedades de milho adaptadas a condições para a região e definir um modelo tecnológico para a cultura familiar, capaz de manter e/ou recuperar a qualidade do solo e promover a revitalização da cultura, melhorando os sistemas de produção para convivência com o semiárido, aliando assim, aumento de produtividade, sustentabilidade econômica e preservação ambiental.

Em sua fala, o prefeito de Santa Rosa, Veríssimo Siqueira agradeceu a presença de todos e ressaltou como surgiu a idéia do projeto da revitalização da cultura do milho, “quero agradecer a presença de todos aqui presente e dizer a vocês que esse projeto ele surgiu no ano de 2015 em uma visita do Governador ao nosso município, ele pediu que focássemos em uma atividade para Santa Rosa, ele quer que cada município tenha um puxador/ carro chefe. Aqui em Santa Rosa o nosso carro chefe é o milho”.

Veríssimo falou ainda sobre o dia de campo, “hoje não será só um (dia de campo), mais será também um dia de aprendizado de conhecimento, pois Santa Rosa é diferente na sua formação, nos temos aqui nosso amigo Dom Carlos que é nossa história vida. Na época a Associação Nordestina de Desenvolvimento Agrícola – ANDA distribuiu 60 lotes, 59 para as famílias e 1 lote para a cooperativa, por isso que nosso município tem esse diferencial, pois já começou essa produção na sua origem, não é a toa que temos essa vocação para agricultura em especial a cultura do milho”, conclui o prefeito.

Em seguida o coordenador adjunto professor Machado da UESPI apresentou o projeto e mostrou a importância do mesmo para região. Após a explanação da apresentação do professor foi oferecido um coffee break para todos.

Você pode gostar...